Ao site da FIBA, Mortari fala dos desafios da Liga das Américas 2014, que começa na próxima semana

 

Foto: Luiz Pires

Foto: Luiz Pires

Está chegando a hora! O Pinheiros/SKY começa a defesa do título da Liga das Américas e faz sua estreia na próxima sexta-feira (24), diante do Cocodrilos da Venezuela. Para falar sobre os desafios da competição, o site da Fiba Américas entrevistou o técnico Cláudio Mortari na última semana, e ele falou sobre os desafios da competição. A tradução é da Torcida Pinheirense.

O ano de 2014 começou com notícias nada boas para o Pinheiros/SKY, o último campeão da Liga das Américas: a saída de sua principal figura, o ala/armador Leandrinho, para a NBA.

Qualquer equipe sentiria o impacto de perder um jogador desse calibre. Mesmo assim, desde que o NBB voltou das férias de fim de ano, a equipe de São Paulo soma duas vitórias e uma derrota, em sai luta para seguir demonstrando seu poderio.

Depois da vitória diante da Liga Sorocabana, a equipe sofreu um duro golpe em casa diante de seu rival histórico, o Paulistano, mas o Pinheiros demonstrou capacidade de reação derrotando fora de casa o Minas Tênis Clube, o que mantém a equipe pinheirense no terceiro lugar na liga brasileira.

O técnico Cláudio Mortari analisou as possibilidade e expectativas do Pinheiros para a Liga das Américas em conversa ao site fibaamericas.com.

– Neste ano, como o último campeão, a participação na Liga das Américas é especial?

Sempre é especial jogar um torneio internacional dessa categoria. Independente do título conquistado no ano passado, participar da Liga das Américas é sempre um desafio porque você sabe que terá um nível alto e que te obriga a jogar sempre bem.

– Como repercutirá no Pinheiros a saída de Leandrinho?

Sentiremos sua falta como sentiríamos a falta de qualquer jogador que saísse do nosso time, muito mais se isso se trata de um jogador da categoria de Leandrinho. Foi difícil perdê-lo, mas desejamos que ele tenha muito sucesso nessa nova etapa na NBA. No Pinheiros vamos continuar trabalhando sem ele, muito focados na busca pelo nosso objetivo de jogo e novos resultados

 – Os objetivos mudam sem ele no time?

Não, de forma alguma. O Pinheiros/SKY sempre tem objetivos grandes e eles se mantêm com ou sem Leandrinho no plantel. É certo que com ele teríamos um jogador que desequilibra, mas temos um grande grupo e seguiremos aspirando a tudo a pesar de sua partida.

– O Pinheiros está em terceiro no NBB fazendo uma boa campanha, isso dá motivação para a Liga das Américas?

Sim, estar entre os melhores do NBB é uma boa referência e uma motivação para o início da Liga das Américas. Isso mostra a força do Pinheiros e que nossos objetivos têm um fundamento.

– O que você pensa do Grupo A da competição, que será realizado em Neiva, na Colômbia?

Qualquer grupo que participaríamos seria difícil pela qualidade das equipes que entraram nessa competição. Teremos dificuldades e teremos que treinar muito para conquistar os resultados que pretendemos. Não será diferente do que encontramos na última edição, que terminou de forma excelente para nós.

– Com sua experiência no torneio, você imagina que a edição 2014 será a mais competitiva de todas?

Sim, tenho certeza que será a melhor disputada até agora. A cada ano a qualidade técnica aumenta, mas dessa vez teremos muitas equipes fortes e todos querem lutar de igual para igual por grandes objetivos. Certamente essa edição estará um nível acima das temporadas anteriores e isso representa um desafio maior, mas também mais atrativo.

Veja o artigo original em espanhol da Fiba Americas clicando aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s